Bahia pode romper contrato com a Nike


Bahia e Nike foi um casamento que não agradou aos torcedores, na verdade foi uma decepção. O Bahia vinha de um patrocinio com a Lotto onde era tratado com carro-chefe da marca no Brasil. Mas, devido a magnitude da marca Nike a torcida estufava o peito para dizer que vestia uma das maiores marcas esportivas do mundo.

Veio o lançamento dos primeiros padrões e começou a decepção. O padrão 1 era uma copia do padrão do ano anterior lançado pela Lotto. Logo depois, veio a 3º padrão, copia de uma padrão do Arsenal. O mais legítimo foi o padrão número 2, mas só veio a ser lançado em meados do 2º turno do Campeonato Brasileiro de 2012.

Em certo ponto, é compreensível que as marcas trabalhem com determinados modelos por temporada, por exemplo, o material de treino é igual para todos os clubes e seleções patrocinado pela Nike, o que mudam são apenas as cores. Mas, o padrão de jogo poderia ter detalhes que tragam identidade com o clube e não apenas uma mera colocação do escudo do time em uma camisa.

Em 2013, a expectativa era de que agora a Nike iria produzir padrões a altura do Esquadrão de Aço, visto que teve todo tempo necessário para produzir. Bem! Criaram o slogan "Esuqadrão 88". O padrão 1 se reaproximou das tradições do Bahia. Mas, a qualidade do material continuou a não agradar. Apenas no segundo semestre foi lançado o terceiro padrão, que é uma copia idêntica do time alemão Freiburg da Alemanha. Embora seja bonita!

Mas, a falta de comprometimento e respeito com o Bahia fica mais visível quando percebemos que em 2013 o Bahia não lançou seu novo uniforme número 2. Para piorar iria ser lançado no último jogo do ano, a direção do clube não concordou e o lançamento ficou para 2014. Contrariando, o site Loja88.com que é gerido pela Netshoes por 2 dias colocou a camisa para vender. E cá para nós, a camisa ficou feia! Aparentemente um material de qualidade ruim, como é de costume nos padrões Nike do Bahia quando comparados por exemplo, ao padrão do Corinthians. E para matar a camisa que faz alusão a camisa de 88, as costas na cor vermelha, seguindo um padrão europeu ficou feio.

Estamos no Brasil e porque não respeitar os moldes local? Porque não respeitar os lojistas que vendem os materiais do Bahia. Ah! Na verdade o Bahia não veste Nike, veste Netshoes! Tá explicado porque as camisas chegam primeiro no site e muito depois nas lojas.

Um novo fornecedor fez proposta ao Bahia. Qual é? Não sei, mas fez! Vamos aguardar os próximos capítulos!
Bahia pode romper contrato com a Nike Bahia pode romper contrato com a Nike Reviewed by Paulo Ricardo Santos on 16:40 Rating: 5

Nenhum comentário

Fala tricolor!