Série a voz Tricolor: Qual é o limite?

Qual é o limite?

Por Ronaldo Souza
Dizem que há limite para tudo. Será mesmo?
Haveria limites para o cinismo? E para a canalhice?

O comportamento de alguns homens nos faz crer que não. O comportamento dos homens (assim tratados por serem do sexo masculino) que dirigiram o Bahia nos últimos cerca de 12 anos nos permite todo tipo de questionamentos. O do atual presidente e sua diretoria sugere que não há limites para eles.

Ele e o seu grupo estão destruindo a maior força do futebol do Norte/Nordeste do Brasil. Todos sabemos que não se pode imaginar que a incompetência, a inconsequência e a irresponsabilidade, fazendo um grande esforço para me conter nas palavras, que caracterizam determinadas pessoas desaparecerão como num passe de mágica.

Nietzsche, filósofo alemão, diz que “a inteligência do homem tem limite, a estupidez não”. É cada vez mais difícil contesta-lo.

Qual é o limite da estupidez dos políticos que impediram a instalação da CPI do futebol baiano? Qual é o limite da estupidez desses homens (assim tratados por serem do sexo masculino) que não conseguem associar o torcedor ao eleitor? Qual é o limite da estupidez desses homens (assim tratados por serem do sexo masculino) ao não perceberem que nas próximas eleições, que estão ali na frente, os seus nomes virão à tona outra vez e circularão como “aqueles que votaram contra o Bahia”?

Qual é o limite da justiça (letra minúscula mesmo) da Bahia? Será que ela vai se permitir ser achincalhada outra vez por alguém da estatura de Marcelo Guimarães Filho? Terá sido a contratação do famoso advogado Antôno Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay (quem conhece política sabe da força do seu escritório e porque ele é um dos advogados mais caros do país), um julgamento antecipado do que é a nossa justiça e a consequente intimidação dela pela presença de reconhecido talento e força do Direito. Será que Marcelo Guimarães Filho vai atropelar a justiça baiana outra vez?

Ladeira abaixo

Time destruído, sem comando, finalmente tivemos uma quase notícia boa. Os Guimarães iam trazer mais um jogador. Sabe quem era? Eu não faço a menor ideia, mas sabe O QUE ele era? Volante. O Bahia tem 320 volantes e nenhum, NENHUM homem de criação. Os Guimarães iam trazer mais um volante (será que foi Angioni que ligou do Rio mandando que o contratassem?). Fomos salvos, pelo menos por enquanto, pelos deuses do futebol. Sabe por que? Ele mandou dizer que não vinha. Sabe por que? Preferia ir para o Criciúma.

Para você torcedor, que ainda continua indo aos jogos do Bahia e com todo respeito ao Criciúma, não existe (perdão, não existia) um jogador deixar de jogar no Bahia para jogar lá. Aliado ao sonoro não dado por William, fica bem claro; ninguém vai querer vir para o Bahia. Para quem não sabe, William é um ex-jogador de futebol que está iniciando a carreira de superintendente/gestor. Recém-chegado da Europa e tido como sério e inteligente, está sem time, em outras palavras, está sem emprego.

Já vi uma entrevista dele. Mostrou segurança, inteligência, serenidade, mas, insisto, ainda sem emprego. Para você torcedor, que ainda continua indo aos jogos do Bahia, tenho uma pergunta: por que será que William, iniciando uma carreira, desempregado, recusa trabalhar em um time com tradição, único time nacional do Nordeste, único bi-campeão brasileiro do Norte/Nordeste?

O zelador do prédio onde moro me disse que em um desses programas de televisão o presidente prometeu que irão chegar de 5 a 6 jogadores. No Bahia de ontem com roupa de hoje continuam usando os mesmos artifícios para iludir o pobre torcedor com “novas” contratações.

Um terremoto atingiu o Bahia, está destruindo o clube, por que não vieram até agora? Virão da mesma forma que vieram Souza, Zé Roberto, Mancini, Kleberson, Magal e tantos outros. Agora será mais difícil ainda e quem vier, pode ter certeza, virá ganhando muito mais do que merece, para também não jogar nada. Querido torcedor, o nosso time vai cair para a série B com este presidente e com uma folha altíssima. Mas, fique tranquilo, ele não vai sair. E aí com novo planejamento, coisa que o nosso presidente domina (o outro time não faz a menor ideia do que é isso, não é presidente?) chegarão “novos reforços” para disputar o campeonato baiano e a série B em 2014.

Torcedor, qual é o seu limite? Até quando você insistirá em ir aos jogos? Você tem esse direito? Claro que tem. Mas até quando você continuará sem perceber que a sua presença contribui para a atual situação? Depois de ridicularizar os políticos da Bahia (que terão os nomes relembrados e divulgados em 2014, ano de eleições – lembre que 2014 é amanhã), depois de ridicularizar a justiça da Bahia, até quando você vai permitir que os Guimarães ridicularizem você?

Ah, ia esquecendo. Você já viu Lomba? Está reclamando que ontem era herói e hoje é bandido. Já viu quem ele está acusando? Você. Disse que você tem memória curta.

E Souza, hein, torcedor!!! Você que continua indo aos jogos, deve estar morrendo de saudade por ele não estar jogando, não é mesmo? Não se preocupe, já, já estará de volta. Não deixe de ir, não perca a chance de ve-lo, pois é possível que ele jogue 2 ou 3 partidas, se machuque novamente e aí vá outra vez para o Rio de Janeiro curtir um pouco, que ninguém é de ferro.


-->
Série a voz Tricolor: Qual é o limite? Série a voz Tricolor: Qual é o limite? Reviewed by JogosdoECBahia on 14:25 Rating: 5

Nenhum comentário

Fala tricolor!