Nota Oficial de Marcelo Guimarães Filho - Em resposta as Torcidas Bamor e Povão

"Caro torcedor tricolor,
 
Não posso e não quero negar, nem mesmo atenuar, o momento difícil por que passa o nosso Bahia. A pífia campanha desenvolvida pelo time até agora desencadeou a contrariedade da torcida, que passou a manifestar-se e a pedir mudanças. E elas vieram. Alguns jogadores foram afastados e outros serão contratados para reforçar o elenco para o Campeonato Brasileiro. Como já foi amplamente divulgado pela imprensa, Anderson Barros é o novo diretor futebol e Cristóvão Borges foi o nome escolhido para treinar o time, por ter um perfil vencedor,  promissor e ter uma forte identificação com o clube, já que foi formado nas divisões de base do Bahia e profissionalizou-se pelo Esquadrão de Aço.

Por falar em divisão de base, houve quem pedisse a sua reestruturação e nova metodologia de trabalho. No entanto, compreendo que o desempenho da base tem sido satisfatório e esta visão está apoiada em números.  Desde o início da minha gestão até hoje, ganhamos 31 títulos e tivemos 20 convocações para categorias de base da Seleção Brasileira.

O Bahia também formou atletas que serviram ao time principal, como Gabriel, Madson, Rafael, Jussandro, Maranhão, Ítalo Melo, Feijão e Talisca, entre outros. Alguns deles foram vendidos,  recolocando o Tricolor no mercado internacional e melhorando a situação financeira do clube, que precisava de reforço.Creio que essas sejam provas cabais da boa performance do trabalho.

Ainda em relação à venda de jogadores, é preciso explicar que o Bahia hoje possui mais de 250 atletas e 115 parceiros, entre pessoas físicas e jurídicas, que negociam conosco. Não há, de modo algum, predileção por qualquer empresa ou parceiro.

As críticas ultrapassaram os limites do futebol e uma parte dos torcedores que tem interesses políticos em relação ao Clube – nada contra eles, já que é assim que se chega à presidência -, passaram a reivindicar outros pontos, alguns dos quais, já estavam em andamento, como a reformulação do departamento de marketing.

No início deste ano, demos início a um processo de reestruturação organizacional que está nos orientando na modernização da estrutura de todos os departamentos do Clube, inclusive do marketing.

Outro tema que tem sido levantado é o da transparência. Entendo que ainda podemos melhorar nesta área, mas algumas atitudes já haviam sido tomadas, como por exemplo, a divulgação do balanço e da lista de Conselheiros e Sócios Patrimoniais que se encontra em nosso site desde o ano passado. Falta, é verdade, o número da matrícula de cada sócio, que será adicionado em breve.

A partir desta semana, o torcedor que deseja participar da vida política do Clube também vai encontrar no site um link através do qual ele poderá tornar-se Sócio Patrimonial. De acordo com o estatuto em vigor, após doze meses como Sócio Patrimonial, o torcedor, estando em dia com suas obrigações para com a instituição, tem o direito de votar nas eleições e escolher o Conselho Deliberativo e o Presidente do Clube. Depois de 24 meses como Sócio Patrimonial, ele conquista o direito de ser candidato a Conselheiro e a Presidente.

Estes prazos são iguais ou menores aos utilizados em outras agremiações, como o Sport Club Corinthians Paulista, por exemplo, que em seu estatuto, reformulado em 2012, exige que “qualquer associado, para ser votado, deverá pertencer ao quadro social há mais de cinco anos e encontrar-se no gozo de todos os direitos estatutários”.

Por entender que estes prazos protegem o Clube, não creio que devam ser alterados. Entretanto, penso que é possível fazer uma reformulação nas regras eleitorais, a fim de tornar o processo mais democrático. Para tanto, tenho ouvido as diversas sugestões que estão me sendo apresentadas para, em seguida, formular uma proposta que atenda à maioria.

É bom lembrar que os Torcedores Oficiais do Bahia (TOB), que já participavam do programa de relacionamento do Clube em 15 de janeiro de 2013, data da reformulação do estatuto, estão dispensados de pagar a joia. Precisam pagar apenas a mensalidade, no valor de R$ 40,00.

Também é preciso esclarecer que o TOB é o Programa de Relacionamento do Clube, que visa proporcionar economia e comodidade aos torcedores. Existem três categorias de TOB: Especial, Arquibancada e Cadeira. O TOB Especial tem direito a um guichê exclusivo para comprar seu ingresso na Arena Fonte Nova, além de todos os descontos do programa Por um Futebol Melhor, da Ambev. Já nas duas outras categorias, o ingresso é comprado antecipadamente para o ano todo, o que gera uma economia para o cidadão. O TOB, portanto, é um programa para o torcedor que quer assistir aos jogos no estádio.

A partir de julho, a gestão operacional do TOB Arquibancada e do TOB Cadeira vai ser feita pela Arena Fonte Nova. A terceirização deste processo é uma ação comum, praticada em diversos clubes brasileiros, e visa aprimorar o procedimento. Estou ciente dos problemas que ocorreram desde a inauguração do novo estádio, mas estamos trabalhando para que o Torcedor Oficial tenha o melhor tratamento possível na Arena Fonte Nova, que é tradicionalmente, a casa do Bahia. O TOB Especial continuará sendo gerenciado pelo Clube, já que não demanda ações operacionais dentro do estádio.

Em relação ao balanço anual, contratamos uma auditoria externa que o aprovou. Como foi amplamente divulgado pela mídia, as contas foram apresentadas e aprovadas pelo Conselho Deliberativo, mas não puderam ser mostradas à Assembleia Geral de Sócios, devido ao clima tenso que se estabeleceu na data marcada para a reunião, logo após a derrota em campo. Assim que for possível, vamos convocar outra assembleia para apresentação das contas.

Sem mais, coloco-me à disposição para qualquer outro esclarecimento e aproveito para reafirmar meu compromisso com o sucesso do Clube e com a satisfação da torcida."
Nota Oficial de Marcelo Guimarães Filho - Em resposta as Torcidas Bamor e Povão Nota Oficial de Marcelo Guimarães Filho - Em resposta as Torcidas Bamor e Povão Reviewed by Paulo Ricardo Santos on 23:24 Rating: 5